Kennedy Space Center

Saímos de Miami perto das 6:00h da manhã com destino ao Kennedy Space Center, em Cabo Canaveral, próximo a Orlando. Depois de 217 milhas, chegamos por volta das 10:00h da manhã, bem na hora da abertura a visitantes. Era domingo de Páscoa e várias famílias chegavam para passar o dia nesse lugar.

O Kennedy Space Center é a base da NASA, o local de onde são lançados os foguetes, ônibus espaciais e afins. Também abriga toda uma infra-estrutura preparada especialmente para receber o turista. Vamos lá!

Chegando lá, estacionamos e nos dirigimos à entrada do complexo. Como nós compramos pela Internet, pudemos passar direto pela bilheteria e nos dirigir à porta de entrada, apresentando lá o comprovante de compra impresso e os documentos (fica a dica: nós não sabíamos e perdemos tempo na fila até sermos atendidos no guichê…)

Feito isso, entramos no Visitor Complex. Como compramos o ingresso standard (o mais barato), tínhamos direito a um passeio de ônibus pelas instalações, visitação livre no Visitor Complex e entrada para o Memorial dos Astronautas. Existe a possibilidade de comprar um tour maior, conhecendo mais instalações da NASA ou ainda tomar um café da manhã com astronautas (mediante agendamento). Bom, resolvemos ficar com o nosso passeio padrão mesmo. Embarcamos no ônibus, que saem a cada 30 minutos do Visitor Complex.

O ônibus sai do complexo e entra na área restrita da NASA (que mais parece uma fronteira: uma cancela, os federais fazendo a segurança, aquela coisa toda…). Essa área restrita é MUITO grande, acho que o ônibus percorre uns 15 minutos a uma boa velocidade, até que chegamos à primeira parada: uma estação de lançamento de foguetes desativada. Nesse lugar, existe um pequeno auditório onde se pode conhecer sobre a logística de deslocamento e lançamento de um ônibus espacial. Logo depois, todos vão para a sala ao lado ver em uma maquete a simulação de um lançamento. Logo depois, os visitantes podem subir na estação, ver de perto um motor de foguete em tamanho real e avistar de um mirante o quão grandiosa é a estrutura do local.

Depois disso, voltamos ao ônibus: mais um longo passeio pelas instalações da NASA. É possível avistar as fachadas dos prédios de dentro do ônibus, bem como alguns veículos de transporte de foguetes e até mesmo o ônibus espacial Discovery! Quer dizer, este não mais, pois uma semana depois de nossa visita, ele foi transportado para um museu da NASA em Washington. O que é importante destacar nos passeios de ônibus pelo Kennedy Space Center é que o próprio motorista é o guia, que vai narrando tudo pelo sistema de som. De todos, acho que é o passeio que mais exige fluência e concentração no idioma para entender tudo o que eles dizem.

Então chegamos ao ponto alto da visita: o Apolo Saturn V Center. Esperamos cerca de 15 minutos do lado de fora de uma porta. Enquanto esperamos a sua abertura, um placar eletrônico contextualiza os visitantes com números, curiosidades e acontecimentos das décadas de 50 e 60: estamos prestes a entrar num túnel do tempo, bem no meio da Corrida Espacial!

Bom, quando as portas são abertas, entramos em uma sala que conta a história da Corrida Espacial e da participação do presidente Kennedy nesta história: em resumo, ele abriu os cofres e colocou como objetivo que o homem chegasse à Lua e retornasse à Terra em segurança até o final da década de 60. Não estava vivo para ver “o gigantesco salto para a humanidade” em julho de 1969, mas com certeza proporcionou as condições para um dos grandes momentos do “Orgulho Americano”. Aliás, pudemos observar poucos “gringos” neste passeio. Nenhum brasileiro identificado, realmente uma raridade… Nos pareceu um típico “passeio da família americana”, o que explica porque é o lugar onde o inglês é mais exigido.

Bom, logo depois somos levados a uma platéia em formato de arquibancada. À nossa frente, a sala de controle das missões Apolo. Assistimos a uma simulação de lançamento de um foguete e um pouco da história das missões e da Corrida Espacial como um todo. Após a apresentação deste belo espetáculo, abrem-se as portas para um grande galpão, onde é possível conhecer réplicas dos foguetes em tamanho real, detalhes dos painéis de controle, das roupas dos astronautas, recortes de jornais da época e todo tipo de curiosidade referente às missões Apolo. Também é neste lugar que está o principal restaurante, na verdade um fast-food com um número relativamente grande de opções. Almoçamos ali mesmo.

O interessante do passeio é a questão do deslocamento: como os ônibus circulam o dia todo, você pode ficar quanto tempo quiser em uma atração e depois pegar a fila para o próximo ônibus. Após a visita ao Apolo Saturn V Center, voltamos ao complexo de visitantes. Demos uma volta do Rocket Garden, o “jardim dos foguetes” na parte externa do complexo, visitamos um museu de veículos de transportes, sondas e afins e fomos até o simulador de decolagem de um ônibus espacial: se você não tiver problemas de ficar a 90 graus do chão, ou de ponta cabeça, vale a pena conhecer!

No complexo de visitantes ainda há outra opção de restaurante, para quem não quis comer no meio do passeio. E também não podia faltar uma lojinha de lembranças do local. É possível comprar até mesmo uma roupa de astronauta (pode ser muito útil em uma festa a fantasia…)! Porta-retratos, chaveiros, ímãs de geladeira e outras “utilidades” também fazem parte do cardápio.

Por conta do cansaço, acabamos não visitando o cinema 3D e nem o Memorial dos Astronautas, que fica em outro prédio, já pegando a estrada para voltar a Orlando. Também não pudemos conhecer a área destinada ao ônibus espacial Atlantis, já que ainda não havia sido inaugurada. Esses pontos ficam para a próxima visita!

Em resumo, é um passeio diferente que vale a pena, especialmente se você tem curiosidade para conhecer um pouco do Orgulho Americano e da história recente, saindo um pouco da coisa lúdica e do “mundo de sonho e fantasia” que nos espera na Flórida. Recomendamos!

Anúncios
Categorias: A viagem, Dicas, Parques | Tags: , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Navegação de Posts

2 opiniões sobre “Kennedy Space Center

  1. Oi, vi em outros post que dá para vc alugar um tradutor para quem nao domina muito o ingles…vcs viram isso? quem nao entendi muito vale a pena? esse giro basico, a parte da alimentação estava incluída ou vc pagou por fora? que horas retornaram para orlando?/desculpa tanta pergunta…mas gostaria de incluir na viagem para disney, mas tenho alguns receios de não valer a pena.

    • Roberto Fener

      Olá Ana Paula! Vamos lá:

      Com relação ao tradutor, como eu não acabei não indo atrás disso, então não tenho como opinar… Sei que não identifiquei ninguém fazendo tal tipo de serviço durante nenhum dos passeios (ou pelo menos não me recordo)…

      Para esse passeio básico, a alimentação dentro do complexo não estava incluída, é necessário pagar à parte. Nós almoçamos na lanchonete do Apolo Center, mas há outras opções de restaurantes na praça principal, que fica bem na entrada do complexo.

      Como fizemos esse passeio como uma parada no caminho de Miami a Orlando, nós chegamos lá às 10:00h da manhã e saímos para Orlando por volta das 14:30h, demoramos cerca de 1 hora até chegar ao nosso hotel em Orlando.

      Bom, com relação a valer a pena, acho que o passeio compensa se você gostar de tecnologia ou da história do século XX…

      Boa viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: